top of page

Edineia Oliveira

Mezzosoprano

Mezzo soprano Mineira, Bacharel em canto pela UNESP, foi aluna de Neyde Thomas, Carmo Barbosa e Fernando Carvalhaes e cursou aperfeiçoamento em canto com Claudia Friedlander nos EUA.


Sua primeira atuação como solista Internacional foi junto ao Coro Ars Nova na abertura formal dos Jogos Olímpicos de Seoul com a Obra "Inhança" de Carlos Alberto Pinto Fonseca, escrita e dedica para sua voz.


Suas performances como Ébole em Don Carlo (Argentina), Carmen no papel título (RJ), Amneris em Aida (Argentina), Azucena em Il Trovatore (México), Serena em Porgy and Bess (SP), Réquiem de Verdi (SP e Argentina), Maddalena em Rigoletto (SP), Die Hexe em Hänzel und Gretchen (Paraná e DF), Adalgisa em Norma (São Paulo e Argentina) ,LA Frugola/ Zia Principeza/Zita em Il Trittico (RJ, SP, PR) estão em suas participações com sucesso absoluto de público e crítica e a apontam como uma das vozes brasileiras mais proeminentes no cenário nacional e internacional.


Possui um vasto repertório lírico e sinfônico, tendo atuado sob a batuta de renomados maestros como: Lorin Mazel na “Nona Sinfonia de Beethoven” no Teatro Municipal do Rio de Janeiro, Eiji Oue em “ Jeremiah” - Sala São Paulo; Ligia Amadio em “Lieder eines Fahenden Geselen” - Colombia; Alessandro Sangiorgi “Il Trittico” de Pucini no TMRJ eTMSP; Gennady Rozhdestvensky em “Oitava Sinfonia de Mahler”; “Segunda sinfonia de Malher” com Isaac Karabtchevsky na Sala São Paulo e Fabio Mechetti no Concerto de Inauguração e temporada da Sala Minhas Gerais; Allester Willians em “Sea Pictures” Sala Cecília Meireles; Ligia Amadio e Tulio Colaccioppo em “Requiem de Verdi” no Teatro Municipal de São Paulo e Municipal de Mendoza, respectivamente; Guilherme Bernstein em “Stabat Mater” – Pergolesi, para citar alguns.


Detentora do Prêmio Carlos Gomes e de várias premiações em concursos de Canto, já atuou em todas as mais importantes salas e teatros do país.

Dentre outras obras de repertório já apresentadas, além das já citadas estão as Paixões Segundo S. João e S. Mateus de Bach, O Messias de Haendel, Petite Messe Solennelle de Rossini, a ópera Violanta de Korngold, Rigoleto de Verdi, Pedro Malazarte de Camargo Guarnieri, Bug Jargal de Gamma Malcher, Cavaleria Rusticana (Lola) de Mascagni, Sansão de Dalila de Saint-Saën. The Rape of Lucrecia de Britten.


Gravou junto ao grupo "Brasilessência" três Cds de Música Colonial Brasileira, é criadora e idealizadora do Curso de canto lírico “Respire e Cante", co-fundadora e professora do curso "Voz e Corpo"; e co-fundadora e professora do projeto "Opera 45"; Co-idealizadora do "Ópera Viva".








bottom of page